segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Divisão

Eu devia dividir o sentimento
ou sentir menos,
ofertar-te uma parte, pelo menos.

É muita coisa pra trazer no peito;
a metade eu te ofereço.
carrega um pouco, abranda o peso.

É no abraço que te passo o fardo
deste amor pesado que carrego em mim.
O abraço é cálculo dos mais difíceis,
que já me explicaram, mas nunca entendi.

Entre o dividendo e o quociente,
o divisor é consciente do amor guardado aqui?



4 comentários:

Josiane Goetze disse...

Lindo! :)

Cris disse...

Obrigada, minha querida!

Joh Ribeiro disse...

Se é que existe consciência quando se trata de sentimentos, não é?! ^^

Lindo teu poeminha Cris. Simples, delicado e puro, do jeito que os sentimentos devem ser tratados e "passados" para outras pessoas!

Cris disse...

Verdade, Joana, a dona consciência nem sempre aparece!

Obrigada pelas palavras, querida!
Volte sempre!