sábado, 18 de abril de 2009

A Bunda Que Queria Ser Independente

A bunda queria ser independente. Vejam que inusitado! A bunda estava de “saco cheio” de depender da perna. Ela não queria ir junto com a perna, cada vez que essa decidisse ir pra frente. Muito menos queria acompanhá-la quando decidia ir para trás. Ficava horrível!
Seria demais gritar por independência? Ela sonhava em permanecer ali. Parada e quietinha, mesmo quando a perna quisesse ir para onde bem entendesse.
A bunda, vendo que algumas outras bundas eram independentes por uma simples questão de genética, indignou-se ainda mais. Seu desânimo era visível. Deixava-se levar pela perna e já nem sentia mais vergonha do seu aspecto horroroso e caído, quando era levada para cima, em consequência do movimento de retroceder que a perna fazia... Não havia jeito. Ou melhor, o jeito era continuar se sentindo mole e sem graça. Continuar seguindo a perna. Fazer o que, né? Mas a bunda lembrou de uma coisa importante! Se a genética não a havia ajudado, poderia conseguir sua independência por seus próprios meios. Nada mais justo, afinal, independência era isso! E lá se foi a bunda para a academia.

Outro roteiro para a fotonovela. Que coisa triste! Quando precisamos fazer determinada coisa, temos ideias só para outras... Agora, admita! Seria engraçado, vai... Hehe...
Post Relacionado: Pink & Floyd e o Plano Perfeito

2 comentários:

Susi disse...

Eu sei o que esta histórinha significa dona Cristiane!
Te liga guria...vai ter que para de usar óculos, tá vendo demais!
Tu sabe que eu xingo mesmo!!!!
Bjus!

Felipe disse...

A bunda querendo indepemdencia...

Só a Cris mesmo ....hehehe

se bem algumas pessoas usam a bunda pra conseguir a sua
heheheheh