quinta-feira, 5 de março de 2009

Qualquer semelhança... Não é mera coincidência!


Um fazendeiro colecionava cavalos e só faltava uma determinada raça. Um dia, ele descobriu que o seu vizinho tinha este determinado cavalo. Assim, ele atazanou seu vizinho até conseguir comprá-lo.
Um mês depois o cavalo adoeceu, e ele chamou o veterinário:
- Bem, seu cavalo está com uma virose, é preciso tomar este medicamento durante três dias. No terceiro dia, eu retornarei e caso ele não esteja melhor, será necessário sacrificá-lo.
O porco escutou toda a conversa.
No dia seguinte deram o medicamento e foram embora.
O porco se aproximou do cavalo e disse:
- Força amigo! Levanta daí, senão tu vai ser sacrificado, cara!
No segundo dia, deram o medicamento para o cavalo novamente e foram embora. - Vamos lá cara, eu te ajudo a levantar... Upa! Um, dois, três. -Incentivava o porco.
No terceiro dia, deram o medicamento e o veterinário disse:
- Infelizmente, vamos ter que sacrificá-lo amanhã, pois a virose pode contaminar os outros cavalos.
Quando foram embora, o porco se aproximou do cavalo e disse:
- Cara, é agora ou nunca, levanta logo! Coragem! Vamos! Isso, devagar! Ótimo! Vamos, fica de pé! Um, dois, três. Legal, legal! Agora mais depressa! Vai! Fantástico! Corre, corre mais! É isso aí, garoto! Conseguiu!
O dono chegou, viu o cavalo correndo no campo e gritou:
- Milagre! O cavalo melhorou! Isso merece uma festa! Vamos matar o porco e fazer um grande banquete!

Saber viver sem ser reconhecido é uma grande arte. No e-mail que recebi com essa ilustração também dizia: Procure ser uma pessoa de valor, em vez de ser uma pessoa de sucesso. É claro que as duas coisas podem andar juntas. O sucesso pode demorar um pouco para chegar, mas manter o caráter e aplicar o coração naquilo que se faz são os ingredientes necessários para que ele chegue mais rápido. Enquanto ele não chega, corremos o risco de “dar uma de porco”. Faz parte! Quem não arrisca...

Nenhum comentário: