terça-feira, 27 de novembro de 2007

Vivo? Nem morto!

Pra que você entenda... As palavras em negrito são os meus pensamentos) com alguns cortes de censura realizados, claro). Vocês não precisam ler os meus palavrõezinhos, por isso retirei-os.

Vamos lá... Teremos agora um aula de rapidez e eficiência!

- Bom dia senhora, em que posso ajudá-la?
- Eu queria cancelar um pacote de sms.
- Um momento senhora...
- Qual o número da conta com o código de area?
- 51 ********
- O nome completo do titular da linha?
- Cristiane ******* ******
- Um momento senhora que eu vou verificar.
- Na sua linha não consta nenhum pacote, senhora.
- Mas descontaram do meu saldo.
- Um momento senhora.

Ligação transferida.
- Fulano, bom dia, em que posso ajudar?
- Não... Sério? É o seguinte... Lá lá lá lá........ (Tudo o que já foi dito)
- O número da sua linha por favor, com o código de área.
- 51 ********
- O nome completo do titular da linha?
- Cristiane ******* ******
- O número do CPF do titular por favor?
- Ai ai ai ai ai... *** *** *** - **
- Um momento que eu vou verificar.
Minutos depois...
- Senhora...
- Sim ( senhora é a mãe seu arcaide)
- A sua última recarga foi de quanto?
- (Meu querido, eu não lembro do que eu comi ontem). Não sei... Não lembro.
- R$ 16,00, correto?
- (Se sabia, porque cargas d'água fez a pergunta?) Sim, R$ 16,00.
- Só um momento...

Ligação transferida.
- Não. Tão me tirando. Só pode.
- Fulano, bom dia, em que posso ajudá-la?
-
(Riso de nervoso)... É o seguinte: Toda a explicação novamente.
- O número da sua linha por favor, com o código de área.
- 51 ********
- O nome completo do titular da linha?
- Cristiane ******* ******
- O número do CPF do titular por favor?
- Ai ai ai ai ai...*** *** *** - **. Pra quantos mais eu vou ter que dizer todos esses dados de novo?
- Um momento senhora.
Minutos depois... Bem depois.

Ligação transferida
- Fulano, bom dia em que posso ajudar?
- Eu não estou te ouvindo direito.
- Alô! Senhora, eu não estou conseguindo ouvir.
- Alô?
- Alô?

Ligação transferida.
- %$@¨#&*()!(@&¨#%@$@
- Fulano, bom dia, em que posso ajudar?
- Não sei. Se 4 antes não souberam, talvez tu não possas ajudar também. Eu já falei com QUATRO! QUATRO! Tu é a quinta pessoa que me atende! Só pra cancelar um simples pacote!
- Pois não senhora? (Senhora é a mãe). (Passa a ligação pra mais alguém pra ver no que vai dar).
-
Seguinte. bla blá blá.... Bla blá blá... Entendeu?
- Um momento senhora.
Vale registrar, que a essas alturas, eu já havia saído do meu trabalho caminhando. Fui até uma cafeteria próxima do serviço (aguardando), cumprimentei um amigo que trabalha numa moto peças, comprei um sanduíche natural na cafeteria, paguei, agradeci (aguardando).
- Senhora?
- Sim.
- A senhora vai querer cancelar o pacote?
- Mas que pacote? (eu tenho ou eu não tenho)? (Nem sei mais!). Óbvio! Cancela! (Foi pra isso que eu liguei). (Ameba $%@¨#&@*&#@*&¨#)
- O número do protocolo é ****
- Eu não tenho como anotar o número agora.
- 001**...
- Queridooo, eu não tenho como anotar o número do protocolo agora. (Caminhando sempre).
- Sim, senhora.
- Por favor, vamos ser práticos. O pacote foi cancelado?
- Sim senhora.
- Então eu confio em ti (rsrsrsrs)
-
Mais alguma coisa senhora?
- (Mais 5 atendentes? Nem morto!)
-
Não obrigada.
- A Vivo agradece, tenha um bom dia!

Vale registrar também que a ligação para a central de relacionamento foi efetuada às 11:02. Desliguei o telefone as 11:37. Até tinha comentado isso com um novo amigo pelo msn e acabei mentindo pra ele sem querer. Não foram 26 minutos. Foram 35!!!!!!! Exatos 35 minutos de ligação. O celular tá de prova. rsrs

Isso é Brasil! Isso é praticidade! Isso é tecnologia!
Isso é palhaçada!





4 comentários:

elizandro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
elizandro disse...

Bom, Cristiane você é mais uma das milhares de pessoas que são usuários das empresas de telefonia. Pois bem, uma amiga minha trabalhou como atendente de telemarketing e antes de começar no emprego elas passam por uma batalha de cursos preparatórios, com a finalidade de nunca dizer sim nem não, ou melhor de resolver os nossos problemas. Eles procuram ao máximo nos enrolar, pois eles sabem menos que nós, pois são preparados para responder conforme nossas perguntas (robôs), e isso que faz a dificuldade de comunicação entre empresa e cliente. Essa é mais uma forma da empresas aplicarem sobre nós. Acho um absurdo isso, ao invés de simplificar, acabam causando mais problemas e acabando com a paciência do cliente, até que o mesmo cancele o plano com a empresa. (detalhe, depois de firmar contrato é para a vida toda). Fácil é assinar, difícil é desvinciliar deles. Por isso o Brasil não vai para a frente. Tem sempre 'neguinho' querendo dar uma de malandro!!!

Rock A Pampa disse...

Apesar de trabalhar numa empresa de call center, no setor de suporte técnico, também já passei por várias dessas. Mas isso acontece geralmente quando se entra em contato com o setor financeiro ou de cancelamento. Assim como em qualquer empresa, tem muitos atendentes que fazem seu serviço mal feito, tentam se livrar o mais rápido do cliente, etc. Agora, o maior agravante é o estresse dessa profissão, as cobranças, metas...enfim, tem os dois lados da moeda.
Boa sorte pra todos nós quando precisarmos de atendimento via telefone...

mario paixão disse...

Todos reclamamos deste procedimento e nada se concretiza no sentido de sanar o problema,como diria Boris :- Isto é uma vergonha.Você, de qualquer maneira, resolveu o seu problema, o que não é a via da normalidade.Mais uma vez quero dizer que seu blog esta ótimo. Leitura suave, simples, de bom humor e bom gosto. Parabéns.